O que é, afinal, a arte de educar?

O mês de outubro traz datas significativas que, normalmente, nos levam a bonitas reflexões e posicionamentos. No dia 12, celebramos o dia das crianças e da padroeira do nosso país, Nossa Senhora Aparecida; no dia 15, celebramos o dia dos professores.

Minha trajetória profissional foi construída dentro da sala de aula;  por isso, me sinto provocada a reverenciar este lugar. Atualmente, atuo em uma área que se conecta com a Educação – o Coaching. Porém, é a força da educação que me mobiliza e me impulsiona na arte da Guiança, de caminhar ao lado da criança, do adolescente, do jovem. Sim, é este jeito de ser e fazer que acredito, provocando o aluno por meio de perguntas. Assim como no Coaching, ele vai, no seu tempo, construindo, se apropriando de suas verdades e compreendendo o mundo a partir de sua forma de elaboração. Para mim, isso é fundamental.

Trabalhando com Coaching e desenvolvimento de pessoas, percebo que a arte de educar não se faz da noite para o dia: vai se fazendo no tempo e respeitando o que é genuíno em cada educador. Vem de dentro, vem da alma. No meu caso, concretamente, o que mais me seduziu para o universo da educação foi algo lá atrás nos meus 13 – 14 anos; na minha comunidade, eu era leitora, gostava muito de ler e o meu jeito de fazer a leitura era com pausas, entonação. Com o tempo, comecei a ser reconhecida pela comunidade como uma boa leitora e, na qualidade de boa leitora, uma catequista me disse que eu seria uma boa catequista e que ajudaria muito as crianças, e convidou-me para ser catequista. Este convite mobilizou a minha alma, era como se eu tivesse me conectando com minha verdadeira natureza. Claro que aceitei o convite.

A partir daquele convite, fui encontrando a minha forma de ler bem, com boa entonação, dando o meu toque. Fui criando a minha forma de chegar no coração e na compreensão daquelas crianças, daquilo que estava sendo compartilhado com elas. E, assim, pude ir aprimorando algo que já trazia dentro de mim.

De lá prá cá, eu sei fazer isso, eu amo fazer isso e sei que faço isso muito bem.  Os verdadeiros educadores não se deixam abalar pelas intempéries, pelos desafios que aparecem na jornada. A arte de criar, inovar, transformar, ressignificar é nossa força e está na nossa natureza, vem de dentro, vem da alma, e é por isso que tocamos o coração das crianças, dos adolescentes e dos jovens.

Neste mês que celebramos o dia dos professores, eu quero honrar e agradecer meus mestres, meus professores aqueles que passaram pela minha vida. Quero honrar e agradecer o mundo Espiritual a chance e a oportunidade de me desenvolver dentro desse universo da educação e como educadora, fazer a diferença na vida de tantas pessoas ao longo da minha vida, na sala de aula, e hoje como coach. A minha mais sincera homenagem, o meu sincero respeito por cada uma das educadoras e educadores que se encontram dentro da sala de aula e que fazem da educação um projeto de transformação do nosso mundo e o caminho da sua essência.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp